Meu refúgio

Sentimentos e Poesias

Textos


O jardim na cidade vertical Preservar a natureza é exercício desde a tenra idade ]a velhice. Ter um jardim de flores, folhagens, ervas medicinais, aromáticas ou comestíveis podem ser cultivadas em qualquer cantinho da nossa casa. Amo a natureza e a convenço-me que o ser humano é intrínseco a ela, pois até a porcentagem de água do nosso corpo é igual à do planeta. O respeito que tenho pela natureza, vem da educação que recebi dos meus pais, bem como da convivência na roça, onde passei minha infância, porém, não é preciso ser da roca para aprender a respeitar nosso bem maior- nosso planeta. Nós seres humanos estamos sempre em evolução, ou seja, a vida é um eterno aprendizado, para aqueles que realmente estão abertos a mudanças, mesmo aquelas que muitas vezes não são confortáveis, como morar verticalmente, precisamos nos adaptar. Na cidade vertical, venho observando pouco diferença com a Cidade propriamente dita, a política é a mesma, o individualismo predomina, não porque a pessoa deliberadamente queira, mas, algumas ocorrências desagradáveis nos levam a preferir selecionar com quem se relacionar, pois, como em todo lugar, sempre tem um espinho de porco para te espetar. Porque escrevo tal situação, tem motivos. Tentei cultivar num vaso horizontal algumas plantas medicinais, como: hortelã, cidreira, boldo, bem como algumas aromáticas: manjericão, salsinha e alecrim, esta última fora oferecida por uma moradora, o que me deixou muito feliz, afinal, as ervas são para o coletivo. Mas no decorrer deste cultivo, sempre aparecia um galho quebrado, uma plantinha arrancada, mesmo assim eu persistia no cultivo. Esta semana foi a gota d´agua, quebraram o alecrim que vinha se desenvolvendo lindamente e deixaram só um tronquinho que não resistiu e morreu. Para mim, foi um ato de violência e desrespeito. Fiquei transtornada com a situação, sinceramente, naquele momento eu tivesse visto a pessoa agindo tão covardemente com uma plantinha, creio que não me controlaria e faria o mesmo com ela, claro que verbalmente. Nunca pensei que um ato aparentemente pequeno deixasse-me tão triste e irada, até mesmo porque eu havia comprado ferramentas de jardim para melhor cuidar das plantas, pois até adubo orgânico eu tinha feito e preparado a terra. Toda essa violência, me levou a desmotivação para desenvolver qualquer atividade na cidade vertical, a qual no meu ver assemelha-se a inercia sócio política e econômica do país.
Tonia Aleixo
Enviado por Tonia Aleixo em 21/09/2019
Alterado em 21/09/2019
Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original. Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.


Comentários

Tela de Claude Monet
Site do Escritor criado por Recanto das Letras