Meu refúgio

Sentimentos e Poesias

Textos


A cidade vertical

Na rua, o movimento acelerado dos carros e micro ônibus, o barulho é ensurdecedor, incensante e insano que  adentra pelas janelas, dia e noite, chega quase a enlouquecer.
Em cada andar do condomínio, cachorros latindo, gatos miando, criança chorando, elevador descendo e subindo, barulho de todos os lados, assemelha-se a uma cidade.
No vai e vem acelerado, uns cumprimentam outros passam distraidamente, até parece que não veem gente a sua frente, porque a atenção está no celular, ou, a maneira de ser e de pensar os deixam introspectivo e distraídos, como uma folha no ar.
Na cidade, como outra qualquer, há pessoas de todos os credos, políticos ou religiosos, precisamos respeitar.
Chega o dia da eleição, o eleitores , munícipes e/ou moradores se reiunem no salão, as discussões se afloram , cada um tem sua preferencia, de prefeito (sindico), vereadores e deputados ( conselho fiscal), começa o furdunço. Surgem temas de todos os lados, as vezes até rancores que estavam guardados surge a tona ,e. as acusações são  reciprocas
deixando a eleição com clima pesado e muita confusão.
Os munícipes, sem chances de socializar suas propostas,por causa da revolução da bicharada, se torna feroz e calam-se sua voz, manipulados permanecem calados. meio atorduados.
Condomínio e/ou Município, entre adultos, idosos e crianças, prevalece a esperança de mudança de paradigmas, onde o povo não se cale e fale, proponham acões coletivas, em prol do bem comum.
Tonia Aleixo
Enviado por Tonia Aleixo em 13/05/2019
Alterado em 13/05/2019
Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, criar obras derivadas, fazer uso comercial da obra, desde que seja dado crédito ao autor original.


Comentários

Tela de Claude Monet
Site do Escritor criado por Recanto das Letras