Meu refúgio

Sentimentos e Poesias

Textos


A dor que senti, há anos nào sentia,e nunca me senti tão só.
A vida nos prepara armadilhas que muitas vezes jamais imaginamos cair, quando menos esperamos, lá estamos dentro do abismo.
A solidão que sinto nesta hora é difícil  explicar.
Sinto-me sozinha, talvez não pois tenho minha caneta e meus pensamentos, meus fieis companheiros, nos bons e nos maus momentos.
Hoje, é um momento ruim, tão ruim que nem senti as gotas de lágrimas que jorram dos meus olhos.Não é perceptivel que uma gotinha de carinho  seria o balsamo aliviador. 
Vivo só neste momento, quem sabe pra sempre, a solidão me acompanha ,mas  meus pensamentos e minha caneta são as minha melhores parceiras.
A dor nas entranhas.Dói e devasta muitos desejos na vida. No faz sentir fragilizados sem ter com quem contar. Neste momento, somente Deus pode ouvir-me.
Hoje, senti tanta dor no coracão, que dinheiro nenhum no mundo aliviaria.
Há quanto tempo não me sentia tão infeliz e triste.
Quem sabe estou colhendo frutos de sementes as quais não sei a qualidade e quando foram plantadas.
Sinto-me só.
Tenho que aprender a ser só,
preciso viver só e sem ninguem.
Porque a partida é dolorosa e amarga.
Se nascemos só, por que precisamos de alguem  para ser feliz?
Mas a angústia da solidão me consome.
Por que aflora hoje?
Por que uma palavra gera tanta dor no peito?
Derreto-me em lágrimas como se o oceano estivesse dentro de mim.
Acredito que muitas vezes tenha plantado sementes de qualidade dolorida e que tenha magoado alguem, então se faz jus a colheita.


 
Tonia Aleixo
Enviado por Tonia Aleixo em 17/08/2018
Alterado em 19/08/2018
Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original. Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.


Comentários

Tela de Claude Monet
Site do Escritor criado por Recanto das Letras