Meu refúgio

Sentimentos e Poesias

Textos


A bisa e o Cerelepe

O amor rompe as fronteiras do coração, principalmente quando se trata de descendentes.
A bisa do Cerelepe, com 70 anos de idade, saúde um pouco fragilizada ainda encontra forças para cuidar de Cerelepe, com três anos e meio, muito esperto , travesso e falante.
As façanhas da vida da neta , mãe de Cerelepe a enveredou para o mundo das substancias químicas ilícitas, o crack,  resultando no abandono de seu filho Cerelepe.A única esperança desta criança, era o amor da bisa.
Cerelepe, é uma criança muito inteligente, e, na mesma intensidade desobediente e agressivo, ás vezes carinhoso.
A bisa de Cerelepe o rodeia de carinho e amor, tenta falar-lhe sobre a diferença entre o bem e o mal, mas, Cerelepe na sua inocência não consegue entender. Somente o tempo dirá a Cerelepe esta diferença.
Cerelepe sabe quem é sua mãe biológica, mas não entende seu sumiço para o mundo das drogas, então sua bisa diz que ela está viajando.
A mãe de Cerelepe é uma linda jovem que está perdendo sua beleza para o CRACK, quando ela retorna para casa, demonstra ser uma mãe carinhosa,  Cerelepe fica muito feliz.Mas, quando chega a fissura pelo CRACK, some novamente, e na cabecinha de Cerelepe a mãe está viajando, viajando sim pelo mundo das drogas, mas ele magina outro lugar.
A bisa de Cerelepe, cansada, preocupa-se com o futuro do bisneto, pois sabe que não vai conseguir viver  tempo suficiente até ele entenda sua condição de vida.Enquanto possui forças, propicia a Cerelepe- amor, carinho e cuidados necessários a uma criança com destino incerto.
Com ausencia definitiva da bisa, qual será o futuro de Cerelepe, num mundo onde o ser humano está cada vez mais desumano?

 
Tonia Aleixo
Enviado por Tonia Aleixo em 16/07/2016
Alterado em 16/07/2016
Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original. Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.


Comentários

Tela de Claude Monet
Site do Escritor criado por Recanto das Letras